Empresário quer mais é fazer o seu trabalho sem ser chamado o tempo todo!

Por Cristiane Campanholo

O fato que mais tira a produtividade dos empresários são as interrupções. Quando elas não são tratadas a tempo, podem até adoecer a pessoa, por causa da sobrecarga de trabalho. O sonho de consumo dos empresários é ter um dia inteiro de trabalho produtivo. E por quê isso não acontece todos os dias?


Você pode me dizer: “Ah! Imprevistos acontecem…”. Tudo bem, acontecem, mas todos os dias e o tempo todo?


Antes de eu falar mais sobre isso, vou contar sobre uma conversa que tive com um casal de empresários alunos nossos que estavam com dificuldades com a equipe. Estava tudo muito bem na empresa deles, menos quando ele viajava.


Ele disse que não conseguia focar nas tarefas que ele tinha se programado porque os vendedores ficavam ligando o tempo todo. Ele tinha combinado com a sócia que, quando ele viajasse, ela resolveria as coisas do comercial. E ela resolvia, sim, mas quando os vendedores não gostavam das respostas dela, ligavam para ele também. Desta forma, o que acontecia? Eles estavam fazendo os dois sócios trabalharem para resolverem a mesma coisa.

Imagine ele viajando lá para o outro lado do Brasil, em uma estrada de chão, tendo que parar o carro para resolver coisas que já estavam resolvidas? Ele não ficava nada feliz.


E isso acontece não só com equipe de vendas, outro dia eu ouvi uma dona de escolinha infantil reclamar que, se o ventilador se desligasse da tomada, em vez de plugarem novamente o aparelho e ligar normalmente, os funcionários perguntavam o que fazer.


Parece estranho, uma coisa tão simples, mas isso tem uma explicação. Tanto para o caso dos sócios quanto o da escolinha: regras, não aquelas regras chatas que são impostas e pronto, mas um protótipo de negócio onde cada um sabe o seu lugar e o que fazer quando acontecem os imprevistos.


E o que é o protótipo de negócio?


O protótipo de negócio é o conjunto de regras, organograma, documentos, manuais, processos, fluxos de trabalho, documentação de treinamentos e tudo o que a empresa precisa para que todas as pessoas que a compõem entendam qual é o seu lugar dentro da organização, o que é responsabilidade dela e o que ela precisa fazer para que seja reconhecida como um “bom trabalhador”. 


Agora vou contar um fato relacionado ao outro lado da moeda, o funcionário. Para você ter uma ideia, outro dia, em um vídeo nosso, um funcionário escreveu: “Chega! Vocês têm toda razão. Meu ex-chefe deveria ouvir isso. A partir de agora vou abrir meu próprio negócio e vou aprender tudo o que vocês estão ensinando. É muito ruim trabalhar em meio à bagunça.”

Bem, falei da empresa dos sócios que trabalhavam mais porque os vendedores chamavam os dois, demandando mais trabalho. Falei da escolinha que nem o ventilador ligavam na tomada sem pedir para ela, agora falei de um funcionário que não quer mais viver em meio ao que chamou de bagunça. Poderia ficar o dia todo te contando casos semelhantes, que atrapalham a vida e a saúde das pessoas.


Qual conclusão eu chego com estes fatos? Organização, regras, e um jeito da empresa em que todos se entendam é a base do negócio. Em outras palavras, organização é o protótipo de negócio.


Se você quiser assistir o vídeo que o Campanholo fez, vou te passar o link:
undefined

Você acha que os vendedores dos sócios gostam de ficar ligando o tempo todo? Não seria melhor para eles ter alçada para poder decidir o que fazer e treinamento suficiente para que possam fazer seu trabalho com tranquilidade e de forma organizada?


E aquela pessoa da escolinha? Será que não plugou o ventilador na tomada porque está cansado de levar bronca por ser incompetente e fazer tudo errado? Se é assim, vai sempre perguntar qual é o certo.


E o funcionário que pediu demissão, será que não seria mais fácil ele ir trabalhar todos os dias sabendo o que tem que ser feito, conhecer suas responsabilidades e por quê vai ser cobrado, sem mudanças de regras todos os dias? Ele está buscando paz.


E como fazer para isso não acontecer mais?


Eu falei lá no início que o que mais tira a produtividade do empresário são as interrupções. E por que motivo isso acontece? Porque ele não organizou o protótipo de negócio e as pessoas não sabem exatamente o que fazer, de onde até onde elas têm alçada e o que fazer quando as coisas saem do padrão. 


Muitas vezes a equipe não sabe bem a quem se reportar, ou quando muda isso, porque foi definido entre os sócios e não foi comunicado para ninguém. Protótipo é muito bom, ajuda “pra caramba”, mas precisa ser comunicado e testado, além de não ficar mudando o tempo todo.


Agora vamos para o básico. Feijão com arroz, o simples que funciona.


Para o caso dos sócios, que também serve para os outros casos que contei:


  1. Respeitar a hierarquia: Se a regra é falar com uma pessoa e o funcionário se reporta a você para decidir, é necessário ordem. Peça para o funcionário falar como a outra pessoa. Todos precisam respeitar a hierarquia, inclusive você.


  1. Pulso e fazer cumprir o combinado: Nunca diga para sua equipe que o outro se enganou. Peça para esperar um pouco, ligue para o sócio e peça para que ele mesmo corrija o problema. Se ele precisar, oriente por telefone, mas ele resolve. Desta forma, você não tira a autoridade da outra pessoa e não precisa mais trabalhar em dobro, fazendo o que o outro já estava resolvendo.


  1. Regras para que tenham certa autonomia: Crie as regras de vendas, com comissões e descontos escalonáveis, por exemplo. Deixe uma certa liberdade, de “tanto até tanto” para que o funcionário possa ter uma certa alçada. Um exemplo é criar uma tabela com flexibilidade de desconto e comissão. Quanto mais desconto der, dentro do limite estabelecido, menor é a comissão. Se ele baixa preço, a empresa perde e ele também. Combinado não dói.


  1. Treinar sobre produtos/serviços e o que oferecem: Se o vendedor está pedindo produtos novos, porque o cliente pede por outra marca que faz a mesma coisa, estão faltando argumentos. Ele não conhece o produto o suficiente. Treine, treine e retreine, deixe ele expert, muito bom nos produtos.


Conclusão


Se você colocar em prática os quatro itens que mencionei acima (respeitar a hierarquia, pulso e fazer cumprir o combinado, regras para que tenham certa autonomia, treinar sobre produtos/serviços e o que oferecem), você vai perceber que vão parar de ficar te chamando para tudo.


Com isso, as pessoas saberão exatamente o que fazer e a quem se reportar, sem dar trabalho extra para ninguém.



Aqui fica o conteúdo do Post...Aceita HTML, portanto você pode montar o conteúdo do jeito que quiser!!!

#htmlPersonalizado#