Qual destes três tipos de empresários você é?

Por Cristiane Campanholo

Posso te dizer que existem três tipos de empresários. Sim, três tipos. E vou te explicar isso para poder te contar de onde saiu o nome de nossa empresa, a Viva Positivamente Desenvolvimento Humano.

Para eu te explicar o primeiro grupo de empresários, vou pedir para você visualizar uma planta em um vaso. Essa planta está dentro de um lugar fechado, olha para fora, vê a chuva caindo e pode pensar: "Ah! Como eu queria estar lá fora. Queria tanto que a água da chuva fresca molhasse minhas folhas, minha terra. Está tão escuro aqui dentro e tão seco". Mas ela não consegue se mexer, não sai do lugar. Até que alguém de boa vontade vem, pega o vaso da planta e coloca lá do lado de fora. Fica bom pra ela. Até que a chuva passa e sai um sol escaldante. Aquele sol que queima tudo. E a planta, coitadinha, no seu vaso, em cima da calçada, com as folhas molhadas, agora no sol, queimando, torrando. E não faz nada. Ela quer, mas não pode. 

O primeiro grupo de empresários é como esta planta. São aqueles que têm problemas, precisam mudar algumas coisas, mas não agem. Sabem que precisam tomar algumas atitudes, mas, por um mistério, simplesmente não fazem nada. Ficam andando em círculos, correndo atrás do rabo, fazendo todo dia a mesma coisa, aquilo que é mais confortável para eles, o que estão acostumados. O velho "tá ruim, mas tá bom". Mal e mal fazem alguma coisa se um cliente reclama e olha lá... São vítimas da situação, não agem, simplesmente reagem, esperando sempre pelos outros. Querem uma fórmula mágica, que alguém apareça do nada e resolva todos os seus problemas, mas não fazem a parte deles, não botam nada em prática. Esses são os empresários planta. E olha que são 90% dos empresários.

Agora eu preciso que você visualize uma mala. Sabe aquela mala bem ruim de carregar? Aquela mala com rodinha travada, com o cabo quebrado, com o zíper que não fecha direito. A mala, mala sem alça. Mais incomoda do que ajuda.

O segundo grupo de empresários é bem assim, composto de legítimos mala sem alça. Sempre do contra. Alguém da equipe dá uma ideia, ele vai lá e discorda, travando a criatividade de todos. Não dá solução pra nada, simplesmente discorda e diz que não vai dar certo. O legítimo engenheiro de obra pronta, que vê o projeto novo todo prontinho, tilintando de lindo e diz: "Ah! Mas podiam ter feito diferente. Olha esse índice... Pra que este fonte de letra, é horrível". E assim vai. Os empresários do tipo mala nasceram para atrapalhar o andamento das coisas. Se te contam um problema é só para resmungar, mesmo, não para ouvir uma forma de resolver. Se você escreve uma postagem que toca em um problema que ele está passando, ele para de seguir ou até vai lá e faz seu comentário áspero e sem relevância alguma, só pra dizer "Discordo, minha opinião é diferente", mas não tem base alguma, só pra falar, mesmo. Esses empresários só criticam, xingam, só enxergam defeito e problema. Mas fazer alguma coisa para resolver? Nada. Este é o grupo de empresários mala. Ainda bem que são só 2% dos empresários, né?

E por último, eu quero que você imagine uma maleta de ferramentas, sabe aquela que tem tudo lá dentro? Tem o martelo para resolver o problema dos pregos, a furadeira para fazer furos e pendurar quadros, a fita veda-rosca para acabar com os pingos, tem chave de todo tipo e solução para tudo. É uma maleta que vale ouro.

O terceiro grupo de empresários é como a maleta que vale ouro. São aqueles que quando alguém apresenta um problema, eles vão lá e acham uma maneira de resolver, ou simplesmente fazem a pessoa se acalmar, refletir e achar uma solução por conta própria. Que quando "a coisa tá preta" sabem onde buscar ajuda, porque aprenderam os caminhos. São aqueles empresários que estão dispostos a colaborar, a criar, a evoluir, a treinar. Que quando aprendem uma coisa nova, logo querem botar em prática e nunca cansam de aprender. São imparáveis, iluminados e acreditam que sempre tem uma maneira melhor de fazer o que já está bom. São a cura na vida das pessoas, porque fazem um trabalho chato ficar legal, têm sempre uma palavra de incentivo e um telefone para ligar para alguém quando não sabem como resolver alguma coisa.

Estes empresários são um radar, atentos a tudo que pode haver de melhoria, tanto ao seu redor, quanto na sua empresa. Para a família, para a equipe, para seus clientes e até para a sociedade. Os empresários do tipo solução são os modelos que inspiram os outros a serem melhores todos os dias. Pena que são apenas 8% dos empresários, mas fazem muito mais do que os outros dois grupos juntos, que somados são 92% dos empresários.

E com o desejo de sermos o máximo possível empresários do tipo solução, eu e o Campanholo criamos a Viva Positivamente Desenvolvimento Humano. Pensar positivo é relativamente fácil, porque, como diz meu irmão, falar até papagaio fala. "Pensar" positivo é momentâneo e não resolve problema algum, porque é raso, inerte, planta. Agora, viver positivamente é grande. A palavra que está por trás de tudo isso é AÇÃO. Viver positivamente é ser a pessoa do tipo solução, que tem uma solução para cada problema. Viver positivamente é agir rumo a um futuro melhor, um jeito melhor, uma inovação, um processo mais eficiente, uma forma de ver mais claramente. Por isso sempre falamos: VIVA POSITIVAMENTE. Este é o real sentido.

E para viver positivamente, ser um empresário do tipo solução, uma coisa que é bem importante é melhorar todos os dias. Nas nossas empresas, mais ainda. O mundo gira, as coisas mudam e precisamos melhorar junto. 

Agora pergunte para você mesmo: Estou sendo um empresário do tipo planta, mala ou solução?

Pense nisso e VIVA POSITIVAMENTE!

Aqui fica o conteúdo do Post...Aceita HTML, portanto você pode montar o conteúdo do jeito que quiser!!!

#htmlPersonalizado#